Reconstruindo Caminhos

Reconstruindo Caminhos
Escrevo porque chove saudades no terreno das minhas lembranças e na escrita eu deságuo as minhas urgências, curo velhas feridas e engano o relógio das horas trazendo o passado para brincar de aqui e agora... Costumo dizer que no calçadão da minha memória há sempre uma saudade de prontidão à espreita de que a linguagem da emoção faça barulho dentro de mim e que, nessa hora, o sal das minhas lágrimas aumente o brilho do meu olhar e uma inquietação ponha em desalinho o baú de onde emergem as minhas lembranças, para que eu possa, finalmente, render-me à folha de papel em branco...

terça-feira, 14 de abril de 2009

Prazer





Prazer, sentimento que nos leva a abrir a comporta dos nossos desejos. Muito já se falou sobre as suas diversas formas e a maneira como reagimos a ele, mas pouco se disse sobre a vulnerabilidade que estamos expostos, quando nos deixamos cegar por esse contentamento e esquecemos a transitoriedade da sua natureza.

Ao nos enredarmos pelos meandros do prazer, devemos estar atentos ao significado que emprestamos aos nossos quereres uma vez que a felicidade proporcionada nos leva à ilusão de posse e de eternidade, quando o que temos são só momentos, onde as nossas urgências encontram abrigo e a felicidade, feita de instantes, se faz possível.

Há pessoas que violam todos os códigos de conduta, esvaziam a alma de pudores e se deixam levar pela efemeridade do prazer. Esquecem ideologias, trocam de partidos, fazem conchavos de toda natureza objetivando conseguir a satisfação, sempre ilusória, de que o desejo incessante dele – o prazer – justifique todos os meios para alcançá-lo. São eles, os amantes do poder, que esquecem a ética e a moral em função da saciedade, de um desejo que lhes massageie o ego. Para essas criaturas, o abecedário que empregam na cartilha onde ensaiam os seus discursos, só forma uma frase: que nos locupletemos todos e que se dane a Nação.

Esse é um prazer obscuro, manejado com destreza nos palanques da vida desse país e que parece se repetir “ad infinitum” ou até o momento, em que a nossa indignação possa dizer: chega! E com isso provarmos o quão ilusório e passageiro ele pode ser.

32 comentários:

Sueli disse...

Excelente texto, Juiêta! Tem até algo a ver com o que eu postei. Grande abraço!

Andrea Vaz disse...

Boa reflexão sobre o prazer efêmero...Parabéns!!!

Tenha um lindo dia!

Luis Bento disse...

"eles" são desmancha-prazeres...

Olavo disse...

Excelente..os prazeres que nos cegão são efemeros..
abraço

Vanessa disse...

Olá, tb estou na Tertúlia deste mês e vim conferir seu post. Belo texto!

Abraço

Compondo o olhar ... disse...

brilhante este seu texto, adorei!!
parabéns pela participação desta blogagem coletiva.

bjocas

Susana disse...

De facto o prazer pode ter o outro lado da moeda: mais obscuro e sujo, onde não se olha a meios para obter os seus objectivos.

É preciso ter cuidado para não cair nesse lado!

Gostei do teu post! Diz boas verdades sobre a nossa sociedade!

Abraço, Susana

Dani Almeida disse...

Ah, o prazer...
De todos que me cercam, é o prazer do amor aquele ao qual me entrego inteiramente, suspensa em tempo e lugar, sem perceber, como disse, que em breve a sua efemeridade me trará de volta à realidade.
Belo texto!

Paula disse...

Oi, Julieta!
Tb estou participando da Tertúlia Virtual.]Interessante o tipo de prazer que vc escolheu abordar, parabéns!
Bjos,
Paulinha
http://coloridascanetas.blogspot.com/

expressodalinha disse...

Embora mais "político" o seu texto vai muito na linha daquilo que escrevi. Precebo e concordo inteiramente.

Serena Flor disse...

Estou tendo muito prazer em conhecer novos cantinhos e mais prazer ainda de estar participando desta tertúlia maravilhosa.
Belíssima participação...parabéns!
Beijos.

Francisco Castelo Branco disse...

O prazer leva-nos a cometer loucuras, de vez em quando

Mas é inegavel que é bom senti-lo

Ery Roberto Correa disse...

Olá Juliêta! É importante a ótica que defendeu, desse fator transitoriedade do prazer, o que nos leva à outras reflexões, a exemplo de obtê-lo a partir da valorização das coisas simples. O que é efêmero não pagar um preço alto.

É sempre muito importante olharmos primeiro para "aquilo que temos", antes de sair à cata do "que não temos".

Adorei. Grato por tua visita. Volte sempre.
Abraço.

Ery Roberto Correa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ery Roberto Correa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ery Roberto Correa disse...

Sorry, corrigindo o que faltou:

"O que é efêmero não se paga um preço alto".

nilda disse...

É quanta coisa vem do prazer...
Belo texto!
Beijoca.
Nilda.
http://meucantin5.blogspot.com/

Mírian Mondon disse...

otimo texto Julieta! Prazer que cega, prazer inconsequente, prazer que anestesia esse é o lado perigoso de algo doce e saudavel se responsavel e razoavel!

Abraços e prazer em conhecer seu blog!

Gaspar de Jesus disse...

Olá JULIÊTA
Vim agradecer e retribuir a gentil visita, e as palavras amigas que deixou no Arte Fotográfica.
Parabéns por este seu texto que fala de algo que nos é comum.
Portugal e Brasil são irmãos de verdade! até na "sacanagem" dos politicos.
Não conhêço João Pessoa, mas o pouco que conhêço do Nordeste brasileiro, em especial as suas gentes, faz com que eu ame o Brasil de paixão.
Beijinhos
G.J.

Maria disse...

PRAZER

Que prazer é este estacionado em tua mente,
Que me deixa fincada nessa gazua,
gelada
silenciosa.

OBRIGADA, PELO PRAZER DE ESTAR AQUI.

Fatima Cristina (www.fccdp.com) disse...

Oi Julieta,

Prazer em passar por aqui e ler o seu texto nesta Tertúlia.
Parabéns pela elaborada participação.
aguardo sua visita.

Abraços,
Fatima

Nanda disse...

Gostei de você ter lembrado do lado sombra do prazer.

Dei uma pincelada disso no meu texto também.

Bjs.

Nana Odara disse...

Olá...
Estou aproveitando a tertulia pra divulgar meu manifesto...
Beijinhos de baunilha...

Manifesto Nana Odara

A Via do Prazer

Declaro
solenemente
à partir de agora
que todos os seres humanos
devem viver unicamente
pelo e para o prazer...
Esse é o meu manifesto
talvez a minha grande contribuição
para a humanidade...
a via do prazer...
Todas as mulheres
tem o direito e a obrigação
de viver em prazer...
até pq a repressão do prazer da mulher
é um dos pilares do patriarcado.
Somente através do seu prazer livre
e irrestrito a mulher pode
ajudar a construir um
novo modelo social
melhor
mais interessante...
Para isso é necessário
cessar já
todas as formas de violência
consentidas ou não
silenciosas ou não
punivéis por lei ou não
todas as formas de violência
contra a mulher
contra todas as mulheres...
O prazer
subjetivo por natureza,
o prazer de cada um,
o prazer de todos...
A um só tempo,
emitido e recebido
sorvido
degustado deliciosamente devorado
doravante
por nós, integrantes desse manifesto,
canibais do prazer,
ou seja la qual for a alcunha
que nos agraciará o futuro...
O Prazer como antídoto social à violência
Todo o prazer
pelo fim de
toda a violência...
Segundo a Dianética,
o Prazer é a força motriz que anula o medo.
Portanto somente através do prazer
podemos anular os efeitos todos
da maior arma patriarcal
fundamentado e sacramentado em medos,
a violência.
E nós, seres humanos,
estamos naturalmente vocacionados
destinados e aptos ao prazer,
o prazer nos guia para a vida,
enquanto todo medo é o medo da morte.
Neste 2009 , divisor de águas,
defina agora, de que lado vc está...
Ou vc alinha comigo
na Via do Prazer...
ou definhará eternamente
nos porões fétidos de um
moribundo patriarcado...
Eu, Nana Odara
instauro a Era do Prazer!
Sigam-me os bons
(de cama, inclusive...)

Jo. disse...

Essa é a outra face do PRAZER, muito bem lembrada por você.
Também estou participando da tertúlia deste mês. Me visita tá?
Bjim.

luzdeluma disse...

Você foi super original! Até o momento somente você falou do prazer pelo poder. Confesso que fiquei surpresa, afinal, do que vejo pelas postagens, a maioria está resumindo o prazer ao sexo. Beijus

Iêda disse...

Gostei da sua idéia de mostrar o outro lado do prazer. Bom texto
beijo

Jorge C. Reis disse...

Há um "selito" para si no meu blog. Bj

Eduardo P.L disse...

Bom texto, Juliêta!
Obrigado por participar de mais esta tertúlia!
Conto com você nas próximas!

Serena Flor disse...

Boa tarde linda,
passando pra agradecer seu gentil comentário e também pra dizer que fiquei muito feliz por ter gostado do meu poema "Vestida de Silêncio".
Fiquei toda boba viu...rsrsrs
Um grande beijo e se quiser ler mais alguns de meus singelos poemas, visite o meu cantinho Sussurros da Alma Serena ok?

http://sussurrosdaalmaserena.blogspot.com

Um grande beijo minha querida e obrigada mais uma vez.

Eduardo Santos disse...

Olá amiga, permita-me o tratamento. O prazer do poder? É natural, mas mais parece loucura de predadores do alheio. Compreendo essa espécie de prazer, aquele que tudo pretende dominar e esmagar, mas esse eu odeio-o, Deus me perdôe. Seu texto é muito oportuno. Tudo de bom para si.

Dulcineia (Lília) disse...

Olá,
Um post sobre o lado obscuro do prazer. Gostei! Nunca me tinha ocorrido: o prazer do poder!
Obrigada pelas palavras no arco-íris. A tela é verdadeira e foi oferecida pelo Eduardo PL, pessoa que muito estimo, todos estimamos e muito.
Parabéns pelo seu blog. Desde ontem que o meu PC congela sp que tento um link e, às vezes toca musica sozinho... e eu furiosa a querer ler os vossos posts!

Apareça: Às 4ªs temos o "CLUBE DOS DESABAFOS" - adiado para hoje, devido à tertúlia. Se ler o post vê a intenção. No fundo, um treino, visitar os outros bloguistas que manifestem alguma "neura" e deixar algo que o faça rir, brincar com a situação.
Às 5ªs, estou a pensar ter aqui histórias de amor: enviem -nas que colocamos.
Oportunamente, colocarei a agenda no arco-íris. Que nasceu apenas para ser um espaço de partilhas emocionais, onde se mostra a relatividade da vida e a importância do riso.
Sem vocês, ele será apenas um monólogo enfastiante!
Um abraço, sem o emplastro do Atlântico pelo meio
Lília

Nade disse...

Olá!
Ontem foi muito corrido pra mim e, por isso, não tive como ler seu post no dia da Tertúlia... Mas aqui estou eu!
Excelente texto, que nos puxa pra uma bela reflexão...
Amei o post!
Bjs
Orgulho de Ser