Reconstruindo Caminhos

Reconstruindo Caminhos
Escrevo porque chove saudades no terreno das minhas lembranças e na escrita eu deságuo as minhas urgências, curo velhas feridas e engano o relógio das horas trazendo o passado para brincar de aqui e agora... Costumo dizer que no calçadão da minha memória há sempre uma saudade de prontidão à espreita de que a linguagem da emoção faça barulho dentro de mim e que, nessa hora, o sal das minhas lágrimas aumente o brilho do meu olhar e uma inquietação ponha em desalinho o baú de onde emergem as minhas lembranças, para que eu possa, finalmente, render-me à folha de papel em branco...

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Um Destinatário para o Verbo Amar





Pelas janelas quebradas da minha alma eu vejo as horas passarem inclementes, desbotando saudades, enquanto eu insisto em tecer a vida com os fios da esperança...

O tempo desenha em meu corpo as marcas do tempo, mas preserva-me a alma nas pontas dos dedos para que o verbo caiba no universo dos meus sonhos e a saudade brinque de rabiscar o teu nome...

Sigo brincando com as palavras... Basta uma vírgula mal colocada, uma interrogação tardia, uma exclamação fora de hora ou três pontinhos e lá se vão as minhas letras pontuadas pela hesitação do meu amor não assumido... Alguém dirá: é ele! Eu respondo apenas que a posse das palavras não é minha, mas de quem as ler. Em minhas mãos eu tenho apenas o alfabeto e, quando escrevo, dou-lhes vida, mas quem as ler dá-lhes um universo de sentidos.

Procuro na escrita um destinatário para o verbo amar do meu amor, enquanto atravesso desertos de dor e solidão tentando resgatar a minha identidade. Gasto as palavras na tentativa de gastar também esse amor mal resolvido. E me pergunto: se elas me faltarem, esse amor, que está escondido entre pausas e vírgulas, também será esquecido?

Preciso tentar... Pois não quero mais um sentimento que me faz perder o rumo, o prumo, o chão e me leva pra longe de mim... Há tanta ausência entre a minha vida e a tua que, hoje, eu só sei contar o amor em saudades... E o tempo, em solidão!

21 comentários:

Chica disse...

Lindo e cheio de sentimentos esse texto!beijos,linda semana e tudo de bom,chica

Manu disse...

Enquanto ousar tecer fios de esperança, o tempo passará, mas as palavras, essas permanecerão nos nossos corações. A solidão será atenuada pelo aconchego de quem como a Julieta, partilha momentos que perdurarão na nossa memória, deixando o doce sabor da amizade e da partilha.

Beijo enorme
Manu

Sueli disse...

Ju, às vezes é tão bom perder o prumo, a razão, o rumo... É só não deixar que nosssa felicidade dependa disso... Beijo grande!

Sueli disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Sueli disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
lis disse...

Oi Julieta
Demorei chegar aqui porque pensava em vir so quando fosse pra te avisar da postagem sobre o presente maravilhoso que ganhei, mas como estou demorando ,venho deixar meu abraço carinhoso e dizer que já me sinto destinatária desse verbo que tao bem sabes conjugar.
Inspiração é coisa que nao se tem quando quer, estou ha dias tentando achar o tom e nao consegui, mas uma hora ela flui. Já com voce é fácil, as palavras lhe são intímas e voce brinca com elas , enquanto eu brigo rsrs
Beijinhos , abraços e boa quinta feira

Libel disse...

Olá Julieta,

Se esse destinatário não ouvir tuas palavras de amor, se não matar tua saudade e te tirar da solidão, eu estou aqui, não é a mesma coisa, eu sei!!...mas garanto que vou ser sempre uma destinatária presente,atenta e amiga, aqui vou ficar me deliciando com teus caracteres, sem afastar uma virgula, sem interrogações, sem reticências ou qualquer outra pontuação, porque no meu coração apenas vai ficar uma sensação: O prazer de te ler!!..

Beijokas e Bom fim de semana...

Sindarin disse...

Olá Julieta. Vim deixar um beijinho e ler. É linda a sua maneira de sentir e de se dar minha amiga. Desejo-lhe tudo de bom. Um grande beijinho e um bom fsemana.

C. S. Muhammad disse...

Que linda declaração não-declarada de amor!!!!!

Guida Rosa disse...

Belissimo blog!
Queria estar ainda aqui
na hora que meu amor chegar.
O cansaço me levou
vou agora me deitar
te levo sempre em sonhos
amanhã eu vou voltar.
Abraços GUI.

lis disse...

oi querida Juliêta
Não sei falar bonito mas fiz um post com o "nosso" livro rsrs
Espero que voce aprove.
abraços

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Olá.

Vim conhecer o seu espaço de sentimentos,
após leitura de um lindo texto
no blog da amiga Manu.

Quantas palavras plenas
de sentimentos,
que se tornam vida diante
do olhar.
Espaços assim
nascem grávidos
de uma eternidade
que faz bem ao coração.



Que haja sempre em
teu coração espaço
para os sonhos.

Mariazita disse...

Olá
Venho a partir do blog da Lis, que visito regularmente.
Gostei muito deste texto.
É um divagar sobre sentimentos que nem sempre sabemos definir, que transmitem uma eterna procura, até à decisão final.
Parabéns! Muito bom.

Beijinhos

Rosinda disse...

Boa tarde1
Desde que li um texto da senhora no blog da Manu, tenho vindo a ler alguns dos seus posts. é muito bom ter o previlégio de o fazer, não sabendo como colocar este link no meu blog, coloquei nos favoritos no meu computador. Perco-me nestas palavras extraordinárias e hoje resolvi agradecer e dizer que espero continuar a ler o que escreve, sentimentos que são comuns a muitos de nós.
Saudações
Maria Rosinda

Ana Martins disse...

Boa noite,
vim pela mão da Lis e pretendo voltar já que gostei muito do que li!

Este texto apresenta-nos uma alma sensível que consegue pôr nas palavras todos os seus mais belos sentimentos, Lindo!

Beijinhos,
Ana Martins

Solange Maia disse...

ahhhh Juliêta...

sei bem desses amores que ainda vivem dentro de nós... que fazem lindas nossas palavras mas frágeis nossos corações...

sei bem...

e seguimos vivendo...
sim, seguimos...

beijo enorme, viu ?

Sindarin disse...

Olá Julieta desculpe vir assim, mas vi no blog da Libel que gostaria de participar no blog das rimas. Minha amiga gostaria muito que o fizesse e é fácil basta clicar onde diz lá à direita participar no blog e ficaremos muito felizes de a ter connosco. Já está aberto a todos. Deixo um beijinho com carinho e espero por si, sim? Bjs boa semana.

Mona Lisa disse...

Um belo texto pleno de sentimentos.

Senti-o como meu.

...Há tanta ausência entre a minha vida e a tua que, hoje, eu só sei contar o amor em saudades... E o tempo, em solidão!

Bjs.

Sueli disse...

Ju, vim lhe falar que nosso blog novo, o BLOGGIRLS (http://asmeninasdoblog6.blogspot.com) js foi inaugurado. Aguardamos sua visita. Beijos! (aproveitando, quero parabenizá-la pelo livro; é simplesmente divino! Interessante como me vejo nas suas palavfras!)

Libel disse...

Julieta passei para deixar beijinho na bochecha esquerda e dizer prá direita que volto outro dia...ahahhah...e para elogiar essa foto nova em teu blog... está lindona mesmo!!..Adorei.

Beijoka...(na direita)..pensei melhor...lolll..

lis disse...

Vim pedir uma crônica , reeditada que seja rsrs
brincadeirinha Juliêta, é vontade te ver.
saudade.
abraços amiga