Reconstruindo Caminhos

Reconstruindo Caminhos
Escrevo porque chove saudades no terreno das minhas lembranças e na escrita eu deságuo as minhas urgências, curo velhas feridas e engano o relógio das horas trazendo o passado para brincar de aqui e agora... Costumo dizer que no calçadão da minha memória há sempre uma saudade de prontidão à espreita de que a linguagem da emoção faça barulho dentro de mim e que, nessa hora, o sal das minhas lágrimas aumente o brilho do meu olhar e uma inquietação ponha em desalinho o baú de onde emergem as minhas lembranças, para que eu possa, finalmente, render-me à folha de papel em branco...

segunda-feira, 19 de março de 2012

O Que Aprendi Sobre o Amor




Na minha pressa em conhecer o amor, fiz um rascunho, um esboço, um desenho mal-acabado sobre ele e te inventei... Depois, saí de mim para buscar abrigo em ti. Que pena! Estavas vazio. Então eu aprendi...
Aprendi que a eternidade cabe ali, justinha, dentro do meu amor, pois gosto do para sempre, do cotidiano, de suas certezas e de saber onde me encontrar, quando estou fora de mim...
Aprendi que quando eu estou fora de mim é porque fiz morada dentro de ti. Sou a noite que abraça o dia e a alma que incendeia ... O amor que eu aprendi pressupõe convicção, estabilidade e segurança. Fora da materialidade! Nele, eu adormeço e acordo todos os dias, como no útero materno, e dele, tiro o meu sustento!
Aprendi que ele prolonga o meu sorriso para acolher a tua alegria, empresta a minha memória para os teus esquecimentos, faz minhas as tuas saudades e, com elas, cria uma colcha de retalhos para agasalhar os teus sonhos.
Aprendi, ainda, que é no meu corpo que ele procura abrigo para a tua ânsia de eternidade e, um lugar de acolhimento, onde a tua alma reconhece a minha... Aprendi, também, que quando estamos absolutamente entregues, numa relação, longe é uma distância que não existe, nem se ressente, nem se inquieta com ausências, pois amar é ir além da paixão e do prazer!
Por último, aprendi que amar é atravessar o momento da nudez. É quando a minha alma incendeia a tua...

3 comentários:

✿ chica disse...

O aprendizado do amor é assim...erros, acertos.Tudo necessário. Lindo aqui!! beijos e que bom encontrar a amiga blogueira, a Manu por aí!!! Aproveitem bem!chica

lis disse...

oi Juliêta
Aprendemos todo dia mais um pouco sobre esse sentimento que move as relações , nos protege e nos ilumina.
Quando pensamos nao possui-lo a solidão pesa e a alma entristece.
Que a nossa esteja sendo incendiada Ju , por favor! rs
beijinhos ,

* represente-nos junto a Manu, tá/
sei que ninguém melhor que voce pra mostrar um dos pedaços mais lindos que esse brasilsão tem!
deixo meu abraço grande

AC disse...

Gosto da forma de como sente as coisas.
Muito bem, Juliêta!

Beijo :)